Semana 8 TTD 2011 Resultados

Postado dia 22 de agosto de 2011 por Pedro Martinez

Ponta Grossa Phantoms X Timbó Rhinos

O Ponta Grossa Phantoms conquistou a primeira vitória no Torneio Touchdown 2011. A equipe recebeu o Timbó Rhinos no campo do Olinda Esporte Clube na tarde do último domingo (21/08) e venceu por 21 a 16. O jogo foi marcado por grandes viradas no placar, além de corridas longas vindas dos dois times. Estavam presentes no local, prestigiando o torneio, alguns jogadores do Curitiba Brown Spiders, Coritiba Crocodiles e do participante do TTD 2011, Curitiba Predadores.

O jogo já começou quente: após o kickoff do Ponta Grossa Phantoms, #10 Medeiros fez um bom retorno, fazendo o time visitante começar as jogadas na linha de 42 jardas do campo de defesa. O Phantoms respondeu rapidamente: depois de uma corrida de seis jardas e um passe lateral de uma jarda do Rhinos, o linebacker do Phantoms, #34 Franco, bloqueou uma corrida do running back #34 Breno, fazendo-o recuar quatro jardas e optar pelo punt na descida seguinte.

Faltando 30 segundos para o final do primeiro quarto, o Timbó Rhinos cresceu em campo e abriu o placar. O Ponta Grossa Phantoms não atingiu o first down e optou pelo punt. Na 1&10 (primeira tentativa para 10 jardas) do Timbó Rhinos, uma corrida sem avanço. Mas a segunda tentativa fez “valer o ingresso” dos espectadores presentes no estádio: passe de exatas 63 jardas do quarterback #7 Bassani para o wide receiver #87 Diego e touchdown para o Timbó Rhinos. O ponto extra foi bloqueado pelo time do Phantoms. Ponta Grossa Phantoms 00×06 Timbó Rhinos, aos 11min36seg do primeiro quarto.

Não deu nem tempo de respirar e o Rhinos já ampliou. Ao recolocar a bola em jogo – que caiu dentro da end zone, causando o touchback – o quarterback #28 Ribas foi interceptado logo na 1&10 pelo cornerback #3 Bernardini do Timbó Rhinos, que só parou dentro da end zone, 12 segundos após marcar o time catarinense primeiro touchdown. Desta vez o kicker #59 Digão acertou o pé e marcou o ponto extra, ampliando o placar: Ponta Grossa Phantoms 00×13 Timbó Rhinos.

O segundo quarto foi marcado pela bela atuação das duas defesas: a do Rhinos não permitiu nenhum first down e a do Phantoms conseguiu bloquear um field goal e ceder apenas dois first downs, sendo um de falta (face mask). No final do segundo quarto, o safety #10 Rocha interceptou o quarterback do time visitante e parou na linha de 41 jardas de defesa. No entanto o time não conseguiu pontuar na jogada, já que o final do segundo quarto estava muito próximo.

Na volta do intervalo o Ponta Grossa Phantoms veio inspirado. O Kickoff do Timbó Rhinos foi para fora, e o time da casa iniciou seu drive já na linha de 40 jardas de defesa. Após uma corrida de duas jardas do running back #22 dos Santos, a ‘luz-no-fim-do-túnel” apareceu para a equipe de Ponta Grossa: o running back #19 Amazonas correu 46 jardas, deixando a bola na linha de 12 jardas de ataque. Após a bela jogada, o quarterback #7 Alexey – que entrou no lugar de #28 Ribas no intervalo – correu cinco jardas e o running back #23 Alexandre correu mais uma jarda. Na terceira tentativa, o passe foi incompleto. A garra do time apareceu na quarta tentativa: optaram por não tentar o field goal, e foram para a descida. Deu certo: Alexey conectou um passe para dentro da end zone para o receiver #20 Coléti, que não soltou a bola e diminuiu a vantagem do time visitante. O ponto extra foi bloqueado, e o placar ficou em Ponta Grossa Phantoms 06×13 Timbó Rhinos.

A primeira virada do jogo aconteceu no final do 3º quarto. Após um fumble do Ponta Grossa Phantoms, o time visitante recuperou a bola e partiu para a série de descidas, na linha de 46 jardas de defesa. Após um passe incompleto e um recuo de três jardas, o QB #7 Bassani foi interceptado pelo cornerback #25 Shoulder, do Phantoms, que correu 46 jardas e só parou dentro da end zone, marcando o touchdown. Na sequência, a ousadia do Phantoms prevaleceu e, ao invés de tentar o chute e empatar a partida, foi para a conversão de dois pontos. Deu certo: O receiver #88 Camacho recebeu um passe na direita e virou o placar: Ponta Grossa Phantoms 14×13 Timbó Rhinos.

Já no último quarto, outra virada no jogo. O Timbó Rhinos começou um drive na linha de 36 jardas de ataque, após um punt do time local. Parecia que não ia dar em nada: na 1&10, um passe incompleto. Na 2&10, um recuo de duas jardas na corrida. Na 3&12, delay of game e recuo de cinco jardas. Tudo começou a se resolver na próxima descida: passe de 11 jardas para #34 Breno e uma boa distância para um field goal. Na primeira tentativa do chute a bola foi para fora, mas o kicker foi tocado. Na segunda, field goal convertido pelo kicker #59 Digão e virada no placar: Ponta Grossa 14×16 Timbó Rhinos.

Os números finais da partida vieram logo em seguida, faltando pouco mais de três minutos para o fim do jogo. E em grande estilo. Após o touchback, bola para o Phantoms na linha de 20 jardas de defesa. Então a dupla de running backs da equipe apareceu para virar o jogo: duas corridas de #19 Amazonas (umas de três e uma de 30 jardas) deixaram o time na linha de 47 jardas do campo de ataque. Com mais uma corrida (#10 Rocha), o Phantoms avançou seis jardas. A vitória veio na sequência: em uma corrida de 41 jardas, #10 Rocha só parou dentro da end zone e marcou o touchdown. Na sequência, o kicker #87 Caco anotou o ponto extra e fechou o placar. Placar final no Paraná: Ponta Grossa Phantoms 21×16 Timbó Rhinos.

Após o jogo, #10 Rocha, do Ponta Grossa Phantoms, destacou a força de vontade da equipe paranaense. “O time teve vontade de jogar. Jogamos tudo o que não jogamos nas outras partidas. Não tínhamos nada a perder, mas entramos focados: a defesa fez bonito, o ataque se animou e no final deu tudo certo”, disse o jogador. Rocha ainda destacou a bela partida do running back #19 Amazonas. O número #19 correu 79 jardas e foi o destaque do jogo. Pelo outro lado, o retornador #10 Medeiros atuou bem, sempre dando vantagem ao time catarinense logo nas primeiras descidas.

O Ponta Grossa Phantoms volta a campo no dia 18 de setembro, contra o Santos Tsunami, em Ponta Grossa. O Timbó Rhinos tem bastante tempo para treinar em busca da primeira vitória: joga só no dia oito de outubro, contra o Curitiba Predadores, na capital paranaense.

Por Rodrigo de Souza – @guinhosouza

Botafogo Mamutes X ABC Corsários

O jogo disputado neste sábado dia 20 de agosto, contou com um bom público no ABC paulista. Apesar do feriado da cidade de São Bernardo do Campo que completava 458 anos, o tempo frio e a chuva não deram trégua ao bom jogo que Botafogo Mamutes e ABC Corsários proporcionaram aos quase 200 espectadores que compareceram pra prestigiar o jogo válido pelo Torneio Touchdown.

O Botafogo Mamutes deu o kickoff e o ABC Corsários ao fazer a recepção obteve um bom avanço até a linha de 35 jardas. Logo na primeira tentativa de avanço um bom lançamento do Quarterback foi interceptado pela defesa do Botafogo Mamutes, revertendo à vantagem do Ataque.

O Botafogo Mamutes, a partir daí explorou as corridas e confundiu a defesa do ABC Corsários que ainda abalada pela perda da posse de bola deixou que o Botafogo Mamutes avançasse até a Red Zone e numa ótima corrida pela esquerda os Mamutes fizeram o seu Touchdown ainda no primeiro quarto acompanhado da conversão do ponto extra, abrindo o placar em 7 a zero com o Running Back #28 Aluan.

Contando com o bom desempenho com o time de especialistas que repôs a bola oval sempre muito junto a End Zone, e impedindo que os retornadores do ABC Corsários avançassem, a defesa do Botafogo Mamutes mostrou que tem potencial para se tornar uma das melhores do torneio. Obrigou que o Quarterback do ABC Corsários tentasse alternativas para sair do aperto e numa dessas alternativas o Quarterback tentou fazer um Scramble e acabou sacado pela defesa. Porém, o Sack foi dentro da End Zone o que ocasionou um Safety elevando a vantagem do Botafogo Mamutes a 9 a zero.

A devolução da bola feita pelo ABC Corsários após o Safety foi muito boa, e a equipe de especialista do ABC Corsários também foi bem, pois evitou um retorno que poderia acabar em Touchdown matando o retorno na linha de 30 jardas.

O ataque do Botafogo Mamutes entrou em campo na tentativa de ampliar o placar e tentar matar o jogo ainda no primeiro tempo. Fazendo boas jogadas e tentando controlar o relógio, o ataque que teve lances com boas corridas e um Reverse sensacional que resultou num bom avanço. Porém, a defesa do ABC Corsários se impôs e obrigou a devolução da bola fazendo com que as tentativas de ataque aéreo fosse rechaçado e nas corridas acabasse perdendo jardas.

Novamente o time de especialistas do Botafogo Mamutes, colocou a bola muito próximo da End Zone. Novamente o Quarterback do ABC Corsários teve que tentar alternativas para sair do aperto e numa tentativa de Play Action, o Quarterback saiu do pocket da sua OL e numa blitz muito boa da defesa do Botafogo Mamutes, o Quarterback do ABC Corsários foi sacado pelo Cornerback do Botafogo Mamutes e novamente como o Sack foi dentro da End Zone e o placar saltou para 11 a zero para o Botafogo Mamutes ainda no primeiro tempo de jogo.

Os times foram para o intervalo e a chuva em São Bernardo apertou, deixando o campo numa condição muito ruim.

Na volta, os times se esforçaram e as defesas tanto do Botafogo Mamutes quanto a do ABC Corsários se destacaram. Os first downs passaram a ser raros. Valeu neste momento a experiência do Botafogo Mamutes, que ao perceber que não marcaria resolveu tentar pontuar pelo Field Goal. A confiança em seu Kicker que já havia perdido uma oportunidade de pontuar no primeiro tempo valeu os três pontos convertidos no terceiro quarto. Após conseguir chegar ao campo de ataque do ABC Corsários, o Kicker #50 Costão converteu o Field Goal e aumentou vantagem do Botafogo Mamutes.

Com 14 a zero no placar o Botafogo Mamutes tentou controlar o relógio, mas a defesa do ABC Corsários com atuação destacada foi primordial para que o placar não se alterasse. O Botafogo Mamutes, por sua vez continuava com sua boa atuação na defesa e impedia que o ABC Corsário marcasse.

O aumento da chuva deixava o campo numa situação impraticável e logo no primeiro minuto do 4º quarto a providencial atitude da arbitragem que na tentativa de preservar os atletas que já não contavam com um campo e sim com uma poça de lama resolveram, juntamente com a concordância dos técnicos dos dois times,  encerrar o jogo para que não ocasionasse nenhuma lesão e preservaram a integridade física dos atletas.

Assim, com o jogo encerrado com o placar de 14 a zero, teve fim o belo embate entre Botafogo Mamutes e ABC Corsários que mostraram força, comprometimento, paixão e principalmente respeito, respeito pelo público presente, respeito pelo atleta da equipe adversária e principalmente respeito pelo Futebol Americano, paixão de todos nós e que é o esporte que mais cresce no país. Parabéns as duas equipes.

por Jairo Pereira Junior

Leave a Reply

Anuncie Aqui

Fotos no Flickr

Veja + fotos

Anuncie Aqui
Curta o Diggers no FacebookAdicione o Diggers no Orkutsiga o Gravediggers

.

Fãs no Facebook