Semana 12 TTD 2011 Resultados

Postado dia 19 de setembro de 2011 por Pedro Martinez

Ponta Grossa Phantoms X Santos Tsunami

Dá pra resumir a partida com uma palavra: jogão. O Ponta Grossa Phantoms (2-2) venceu o Santos Tsunami (1-2) na tarde do último domingo (18/09) pelo placar de 34 a 32. O jogo aconteceu no campo do Olinda Esporte Clube, no interior do Paraná. O mandante buscava uma vitória para se firmar na competição. Já o time paulista tentava se reerguer no campeonato após uma derrota contra o Corupá Buffalos. A partida foi marcada por boas corridas e passes longos, além de uma pequena confusão no final.

O jogo começou quente e logo no início o Santos abriu o placar. Após o Phantoms recuperar um fumble bem próximo à end zone, o quarterback #28 Ribas tentou um passe lateral e foi interceptado pelo linebacker #58 Rodrigo Carrera, que correu as 15 jardas que restavam para alcançar a end zone com facilidade, marcado o touchdown. Com a conversão do ponto extra pelo kicker #7 Wallace, o placar ficou 7×0 a favor dos visitantes.

O Ponta Grossa Phantoms demorou a mostrar reação, mas ela veio após uma interceptação cometida pelo cornerback #34 Cesar na linha de 33 jardas do campo de defesa do mandante, já no segundo quarto. O Phantoms apostou nos running backs #19 Amazonas, #22 dos Santos e #23 Alexandre e, com oito corridas (inclusive duas corridas do QB #28 Ribas, uma de 16 e uma de sete jardas), o Phantoms conseguiu a 1&goal (primeira para touchdown) na linha de 10 jardas. Com mais uma corrida, o RB #22 dos Santos avançou 10 jardas e marcou o touchdown. Na tentativa de conversão de dois pontos, a bola parou muito próxima a end zone (o head coach do Phantoms, Alan Meister, chegou a alegar que a bola tinha entrado), mas nada feito. Ponta Grossa Phantoms 6×7 Santos Tsunami.

Não deu nem tempo de comemorar e o Tsunami já respondeu à altura: no retorno do kickoff, a bola parou na linha de 24 jardas de ataque dos visitantes. Na sequência, um passe de 13 jardas para o wide receiver #10 Usain deixou a equipe a 11 jardas da end zone. No entanto a defesa do Phantoms conseguiu segurar duas das três tentativas de passe do adversário, que optou pelo field goal na quarta descida. O kicker #7 Wallace acertou a baliza a uma distância de 33 jardas e ampliou a vantagem. Ponta Grossa Phantoms 6×10 Santos Tsunami.

O Phantoms virou a partida na metade do 2º quarto, em um drive que já parecia perdido. Na linha de 38 jardas de ataque do Phantoms, um snap sai muito alto e a bola cai 24 jardas para trás. Mas uma corrida de 15 jardas do RB #19 Amazonas deu ao Phantoms uma 3&20. A sequência, o QB #28 Ribas conectou um passe de 40 jardas para o wide receiver #20 Coléte, que sofreu o tackle na linha de sete jardas de ataque. Na 1&goal, o RB #19 Amazonas resolveu: corrida de sete jardas e touchdown para o Ponta Grossa Phantoms, que não teve sucesso na conversão de dois pontos. Vira-vira no placar em Ponta Grossa: Phantoms 12×10 Tsunami.

Já no 3º quarto, o Santos conquistou uma 1&10 na linha de 32 jardas de defesa, após forçar o fumble em cima do running back #10 Rocha, do Phantoms. Na primeira tentativa, um passe de 10 jardas conectado para o running back #31 Fábio, que preferiu a rota pelo meio sem a bola e conseguiu uma boa recepção. Na sequência o Tsunami tentou alcançar o first down com duas corridas e um passe, mas não teve sucesso. O punt saiu na linha de 45 jardas de defesa do Santos. Na primeira tentativa do Phantoms, a linha ponta-grossense abriu uma excelente trincheira, permitindo que o RB #10 Rocha avançasse 55 jardas e parasse só dentro da end zone. Na conversão de dois pontos, o quarterback reserva #7 Alexey conectou um passe na lateral direita para o WR #88 Camacho, que deixou o placar em Ponta Grossa 20×10 Santos.

O Santos respondeu com outro bom retorno no kickoff, que só parou na linha de 25 jardas de ataque. No entanto a defesa do Ponta Grossa Phantoms estava ligada e não permitiu o first down. O Santos, então, converteu um field goal de 34 jardas com o kicker #7 Wallace. Ponta Grossa 20×13 Santos.

Depois do field goal, o Phantoms prevaleceu em campo. Após um punt da equipe visitante cair na linha de 39 jardas de ataque, o QB #7 Alexey conectou um passe de 22 jardas para o wide receiver #83 Harley, que deixou o time a 17 jardas do touchdown. Harley resolveu, então, com um reverse: correu 17 jardas e entrou com tranquilidade na end zone adversária. Sem sucesso na conversão, o Phantoms ampliou o placar para 26×13 ao seu favor.

O Phantoms continuava apostando nos running backs. Após #10 Rocha, jogando de safety, conseguir uma interceptação na linha de 16 jardas de defesa, em cinco corridas o Phantoms já estava a nove jardas da end zone, em uma 2&5. Então o time da casa encaixou mais um reverse, dessa vez com uma corrida wide receiver #20 Colleti que avançou nove jardas e alcançou o touchdown. A conversão de dois pontos veio com uma corrida do estreante #31 Feijão. O placar, então foi para 34×13 a favor do Ponta Grossa Phantoms.

Não existe jogo perdido:

Com a vantagem de 21 pontos, jogo parecia estar resolvido a favor do Phantoms. Mas só parecia. Logo na primeira tentativa de descida após o último touchdown do Phantoms, o QB #8 Junior conectou um belo passe de 41 jardas para o WR #10 Usain, deixando o time a 22 jardas da end zone. Após dois passes incompletos, a equipe da casa cometeu uma personal foul: aqui, 11 jardas separavam o Santos do touchdown. Com mais um passe para o WR #10 Usain, o Santos conseguiu chegar até a end zone e anotar o TD. A conversão de dois pontos não foi boa, mas a vantagem do time da casa diminuiu: Ponta Grossa Phantoms 34×19 Santos Tsunami.

A ‘luz-no-fim-do-túnel’ apareceu para o Santos faltando menos de quatro minutos para o fim do último quarto, após o QB #7 Alexey tentar uma corrida e sofrer o fumble, recuperado pelo time paulista na linha de 43 jardas de defesa. Se, de um lado, as corridas funcionaram para o Phantoms, o Tsunami conseguiu se sair bem com os passes, do outro lado. Com cinco tentativas de passe (quatro delas com sucesso), o Santos chegou até a linha de 28 jardas de ataque. Com mais um passe, agora com o running back #31 Fábio atuando como WR, o Santos avançou as jardas restantes e conseguiu o touchdown, o que deixou a vantagem do time da casa em apenas uma posse de bola, após o ponto extra ser convertido pelo K #7 Wallace. Ponta Grossa Phantoms 34×26 Santos Tsunami.

Na sequência veio o onside kick, que foi bem recuperado pelo Santos Tsunami: pegou a bola do chão e encaixou uma corrida que só parou na linha de 22 jardas de ataque. Após a jogada, uma personal foul contra o Phantoms, que levou a bola para metade da distância para o goal. Com a defesa do Phantoms ainda meio ‘atordoada’ com a recuperação do adversário do placar, o QB #8 Junior, do Santos, conectou um passe de 11 jardas para o WR #10 Usain, que anotou o touchdown. Se no começo do jogo a reclamação foi do Phantoms pela conversão ter quase entrado, agora foi a vez do Tsunami: a bola ficou a poucas polegadas da end zone, mas também não entrou. Ponta Grossa Phantoms 34×32 Santos Tsunami.

O final eletrizante ainda estava por vir: após o Phantoms recuperar o onside kick, bastava um first down para acabar o jogo, já que a partida estava no two minute warning. No entanto ele não veio, mais uma vez por poucas polegadas. Com a bola na linha de 37 jardas de defesa e com 18 segundos do fim, o Santos conseguiu um passe de 57 jardas com o WR #31 Fábio, o Santos ficou a nove jardas do touchdown com 4 segundos no relógio e somente dois pontos atrás no placar. Optaram, então, pelo field goal, de 27 jardas. O chute foi bloqueado pelo defensor #35 Roni, do Phantoms, e na sequência a defesa do time da casa recuperou a bola. Em seguida, uma confusão no gramado: jogadores do Santos Tsunami alegaram um off side do Phantoms, no mesmo momento que jogadores do Phantoms alegaram uma formação ilegal da linha do Tsunami.

Na comemoração da recuperação de bola, alguns jogadores do Santos tiraram o capacete dentro de campo, o que caracteriza uso ilegal de equipamentos. Após a confusão, o juiz deu o parecer final: “Off side Ponta Grossa Phantoms, seguido de formação ilegal da linha: anulam-se as faltas. Após a jogada, uso ilegal de equipamentos pelo Ponta Grossa Phantoms, penalizado na próxima tentativa de descida”. Com isso, bastou ao Phantoms se ajoelhar e decretar o fim de jogo: Ponta Grossa Phantoms 34×32 Santos Tsunami, o melhor jogo do Torneio Touchdown 2011.

O Ponta Grossa Phantoms joga a sua vida no campeonato contra o Palmeiras Locomotives no dia 23 de outubro, em Cerquilho-SP. Já o Santos Tsunami volta a campo contra o Jaraguá Breakers, no dia 16 de outubro, em Jaraguá do Sul-SC, precisando ganhar se quiser avançar para o wild card.

Destaques:

Pelo lado do Santos Tsunami a dupla QB/WR fez a diferença: o quarterback #8 Junior conseguiu acertar 60% dos passes (21/35), lançando para 256 jardas e conectando 3 passes para touchdown. O wide receiver #10 Usain que também fez bela partida, marcando duas vezes, foi o mais procurado pelo QB.  No time da casa, a dupla de running backs foi essencial: Rocha #10 correu 91 jardas e anotou um touchdown, enquanto #19 Amazonas correu 57 jardas e também marcou 1TD.

Por Rodrigo de Souza – @guinhosouza

Foto: Lucas Matos @LMionzinho.

Leave a Reply

Anuncie Aqui

Fotos no Flickr

Veja + fotos

Anuncie Aqui
Curta o Diggers no FacebookAdicione o Diggers no Orkutsiga o Gravediggers

.

Fãs no Facebook