Arquivo | Na Imprensa

Tags: , ,

Diggers no Balanço Geral – TV Record

Postado dia 18 de dezembro de 2011 by marcelo

Comentários (0)

Tags: , , , ,

Taurus 44 x 27 Gravediggers – SBT

Postado dia 18 de dezembro de 2011 by marcelo

Comentários (0)

Tags: , ,

Gravediggers no Giro do Esporte

Postado dia 21 de outubro de 2011 by marcelo

Comentários (0)

Tags: , , , ,

Taurus 44 x 27 Gravediggers – Globo

Postado dia 21 de outubro de 2011 by marcelo

Comentários (0)

Tags: , ,

Gravediggers 26 x 14 Jacarés

Postado dia 17 de maio de 2011 by Kuca Moraes

Comentários (0)

Tags: , , ,

Diggers no Correio do Estado

Postado dia 17 de maio de 2011 by Pedro Martinez

E pelo jeito agora estão todos de olho na gente.

A partida nos rendeu a atenção tão almejada e isso trás um sentimento de satisfação alcançada por ter nosso nome reconcido por aí e também é claro, pela grande vitória conquistada.

Abaixo está a nota publicada na página 15a caderno de Esportes do Correio do Estado do dia 17 de Maio de 2011.

 

Comentários (0)

Tags: ,

Gravediggers luta para chegar ao campeonato nacional

Postado dia 31 de março de 2011 by Pedro Martinez

A falta de patrocínio impede Campo Grande de ter um representante no campeonato nacional.

O Gravediggers, de Campo Grande/MS, não irá disputar nenhuma competição de nível nacional por falta de patrocínio.

O técnico de linebackers André Earp, eleito pelos Diggers o jogador destaque, bate um papo conosco.

Há quanto tempo você joga FA?
Desde quando o Gravediggers foi fundado, em 2008.

Como você se inseriu nessa modalidade?
Um grande amigo meu, Bruno Damus (conhecido como “O Idiota”), ficou sabendo sobre a formação de um time de FA aqui em Campo Grande e me contou. Como entusiasta do esporte, me prontifiquei a participar das reuniões que dariam início ao glorioso Gravediggers. Após a reunião marcamos o primeiro treino, e daí pra frente foi só alegria.

O que representa os Gravediggers para você?
Como um time de futebol representa paixão para a maioria dos brasileiros. O Gravediggers representa paixão e orgulho por um esporte pouco praticado no país. Acima de tudo a amizade com os outros atletas que tanto se dedicam nos treinos e confraternizações deste jovem glorioso time. E para quem sabe o verdadeiro significado da palavra amizade, companheirismo, sabe que isso a gente não troca por nada. Isso é amor. Esse é o Diggers, um time para toda a vida.

Qual a responsabilidade de ser eleito o jogador destaque da equipe?
Bom, primeiramente gostaria de dizer que todos os jogadores são destaque. Seria injusto ser “eleito” dessa forma, afinal, é um esporte coletivo, onde todos dependem de todos. Somos atletas amadores movidos por paixão pelo esporte, todos se esforçam nos treinamentos duros e sendo assim todos merecem esse “posto”. Porém, ao ser escolhido como referência, sinto que devo ajudar ao máximo o time e me dedicar sempre mais, inclusive na ajuda com os que precisam. Sempre ouvindo críticas e buscando melhorar o time como um todo. Obrigado a todos que acreditam no Gravediggers e depositam seus esforços para que o time cresça e evolua no cenário nacional.

Quais seus planos como jogador para 2011?
Pretendo me aprimorar fisicamente e tecnicamente para ajudar o time no máximo que eu conseguir. Participar de amistosos com times de qualidade (infelizmente não temos outros times aqui) e equipar o time para que participemos o mais breve possível de um campeonato nacional, onde mostraremos a força dos GRAVEDIGGERS para todo o Brasil.

O Gravediggers foi fundado em 3 de fevereiro de 2008 em Campo Grande. A primeira equipe de Futebol Americano do estado de Mato Grosso do Sul. Cinco jovens que já acompanhavam há bastante tempo a modalidade pela televisão, resolveram se juntar com mais atletas para formar o time. E esse encontro se deu por causa de uma das transmissões da modalidade pelo canal ESPN, quando o narrador Everaldo Marques leu ao vivo um e-mail mandado por Sílvio Torres, convidando outros fãs do esporte campo-grandenses para praticar.

O primeiro treino aconteceu no dia 29 de Março de 2008 no estádio Morenão, em Campo Grande. Estiveram presentes 16 atletas. Para manter um contato maior com o público e incentivar a adesão de novos atletas, houve a iniciativa de se realizar um treinamento aberto, pelo menos duas vezes por mês, específico para pessoas que queiram conhecer o esporte. No ano seguinte, em 12 de outubro de 2009, os Gravediggers passaram a ser uma associação legalmente constituída.

Diretoria do time:
Presidente – Marcelo Alves Batista; Vice-presidente – Mario Sergio Arakaki; Diretor Financeiro – Guido de Andrade Guandini; Diretor de Marketing – Guilherme Hollo de Andrade; Diretor Técnico – Gilmar Simioli Junior; Secretário – João Vaz Guimarães Filho.

Coordenação Técnica:
Ataque
Coordenador de Ataque: Carlos Henrique (Rotweiller)
Técnico de Linha de Ataque: Kenneth Correa
Defesa
Técnico de linha de ataque: Daniel Freitas
Técnico de Linebackers: André Earp
Técnico de Corners e Safeties: Guilherme Hollo

Parcerias:
Atualmente, a equipe conta com três parceiros: “Gestão Ativa” (Soluções para informática) que gerencia o website da equipe, “Gol de Placa” (Formação de jogadores de futebol) que disponibiliza o local para os treinamentos e a “Wizard Idiomas” que fechou a parceria para os amistosos locais no ano de 2011.

Todo sábado a equipe reserva a primeira hora do treinamento para a escolinha, onde ensina os novatos como jogar futebol americano. O trabalho é feito com todos os novatos, independente de idade.

Neste ano a equipe tem 3 amistosos agendados com a outra equipe de Campo Grande, o Jacarés do Pantanal, sendo que o primeiro jogo da série ocorrerá em maio. No segundo semestre, a equipe planeja um amistoso Full Pads em Campo Grande.

Quem quiser conhecer melhor o Campo Grande Gravediggers pode ter contato através do website www.gravediggers.com.br ou do email contato@gravediggers.com.br.

Matéria postada em 05 de Março de 2011 no blog Imprensa FA Brasil.

Comentários (1)

Tags: ,

Campo Grande Gravediggers no Tánaweb

Postado dia 28 de fevereiro de 2011 by Pedro Martinez

E cada dia que passa somos citados em mais mídias por aí.

Dessa vez o site que informa eventos Tánaweb escreveu sobre a prática do FA e sobre nossa equipe que cresce cada vez mais e orgulhosos ficamos por sermos reconhecidos.

Leiam:

” Mexa-se! Você nem imagina quanta coisa boa tem a ganhar se começar a praticar um esporte. E que tal começar a jogar futebol americano em Campo Grande? É isso mesmo! Famoso nos Estados Unidos, esse esporte vem crescendo muito em nossa Capital.  Mas se você estiver pensando que não entende nada sobre ele, mas já viu em filmes e até brincou de jogar o “tal” futebol com as mãos, a gente lhe dá algumas dicas.

Ou melhor, o Presidente da Associação Campo Grande Gravediggers de Futebol Americano, Marcelo Alves Batista, revela alguns detalhes.  A princípio, esse esporte, que ainda desperta muita curiosidade nas pessoas, é cheio de contrastes. “Não importa se você é magro ou gordo, alto ou baixo, forte ou fraco. No futebol americano cada posição tem suas peculiaridades; por exemplo, se você é mais cheinho, jogará melhor nas linhas de ataque e defesa; já os jogadores mais magros vão se sair bem nas posições de recebedores (wide receivers) ,laterais (corner backs) ou líberos (safeties)”.

Uma partida de futebol americano é inicialmente formada por 22 jogadores. O jogo disputado em um campo, que pode ser com grama natural ou artificial, é dividido em jardas (unidade de comprimento bastante utilizada nos EUA e na Inglaterra, que equivale a 0,914 metros). O objetivo é avançar pelo lado adversário e marcar pontos. As linhas laterais grandes do campo marcam 10 jardas. Em quatro tempos de 15 minutos, há duas maneiras principais de se pontuar.

Uma delas é fazendo o Touchdown – tipo mais venerado de pontuação – onde o time tem direito a uma jogada na linha da End Zone (área de proximidade do gol); e o Field Goal, que vale 3 pontos, é conquistado colocando a bola no chão e a acertando entre as traves verticais  atrás desta zona de finalização.

Tecnicamente falando o jogo parece ser bem difícil. Mas para Marcelo, que coordena desde o começo deste ano o Gravediggers – primeira equipe de Futebol Americano de Mato Grosso do Sul – conta que estranho mesmo são somente os nomes das posições. Na prática, o jogo em si, além de muito divertido, estimula o raciocínio e a velocidade dentro do campo.  “Os jogadores precisam ser técnicos. O jogo é baseado em muitas estratégias, então é preciso gostar disso e principalmente, de correr”, conclui.

E quem pensa que o esporte é violento esta enganado. O contato que os jogadores têm em uma partida é extremamente competitivo. O jogo em si é coletivo, estratégico e planejado tanto no time de ataque quanto no time de defesa. Eles usam equipamentos necessários para se protegerem, como capacetes, protetores de boca, pescoço e ombreiras, tanto nos treinos quanto nos jogos.

Por mais que a prática esportiva só lhe faça bem, tanto para o físico quanto para a mente, mas  você ainda tem dúvidas a respeito desse esporte, o próprio Marcelo lhe convida para assistir a um treino do Gravediggers.

“Atualmente treinando conosco temos em média 25 jogadores. O ideal é ter o dobro, por isso, convido a todos que se interessam pelo esporte a nos visitar, conhecer melhor sobre esse esporte fascinante. Nossos treinos acontecem todas as quartas-feiras das 18h30 às 20h30 e aos sábados das 15h30 às 18h30 no novo Gol de Placa que fica na Rua 2 de Março, n° 255 – Bairro Taquarussu.”

Tá dado o recado Marcelo!

Em Tempo – Este ano será realizado três campeonatos no Brasil com mais de 30 times equipados e jogando da mesma forma que se joga nos Estados Unidos. Fiquem ligados! “.

Matéria publicada em 26/02/2011 pelo site Tánaweb.

Comentários (0)

Tags: , , , , , ,

CG GDGRS na Revista-Guia FA

Postado dia 01 de novembro de 2010 by Pedro Martinez

Em tão pouco tempo de história comparado aos outros times de FA no Brasil, o Campo Grande Gravediggers é um privilegiado em termos de conquistas, graças, é claro, aos nosso esforços.

Além de todas as glórias agora temos a mais gratificante de todas, que vem para confirmar que os nossos esforços são importantes e que o Campo Grande Gravediggers está no caminho certo para aumentar ainda mais seu renome no FA nacional.

A recém lançada revista-guia Futebol Americano 2010-2011 idealizada por Paulo Mancha, Ivan Zimmerman, Silvio Santos Jr, Everaldo Marques e Paulo Antunes cita, em sua edição, o Campo Grande Gravediggers como a equipe de futebol americano do estado do Mato Grosso do Sul – veja na página 120.

É uma publicação de nível nacional notando nossa luta em crescer cada dia mais mesmo que pioneiramente em nosso Estado. Esperamos que mais equipes possam surgir aqui e que consigam seguir nossos passos de crescimento.

Enquanto isso, o crachá de FA do MS é só nosso.

Comentários (1)

Tags: , ,

Mega Verão terá futebol americano

Postado dia 21 de fevereiro de 2010 by Kuca Moraes

Depois de fazer demonstrações de beach tennis e frescobol, o Mega Verão 94 Graus apresentará amanhã uma modalidade praticamente desconhecida do campograndense: o futebol americano de praia. O evento será às 15h, na preliminar dos jogos da fase semifinal do torneio de beach soccer que estará em sua reta final.

De uma forma geral, o futebol americano de praiatem poucas diferenças em relação às competições dos Estados Unidos. Apenas os equipamentos de segurança, usados na disputa tradicional, são abolidos, pois podem colocar em risco a integridade física dos atletas.

As regras são as mesmas: depois do chute inicial a equipe que recebe a bola tem 4 chances para conquistar pelo menos 10 jardas a partir do ponto onde a bola parou na jogada anterior. Se obtido sucesso, essas 4 chances se repetem até que um touchdown (ponto) seja conquistado ou que a equipe defensora adquira a posse de bola. Se não for possível andar o mínimo necessário em 4 chances, a posse de bola é cedida à equipe adversária.

São aceitas três medidas de campo no futebol americano de praia: 80, 90 e 100 jardas de comprimento mais as end zones (áreas de gol, onde se entra para marcar o touchdown) medindo 10% do total do campo. O campo é subdividido a cada 10 jardas. Entram em campo 11 atletas de cada equipe.

Como trata-se de uma apresentação, a equipe convidada é o Campo Grande Gravediggers (pioneiro no Estado na modalidade) e que devido às dimensoões da quadra, vai jogar seguindo as regras do futebol americano de arena (normalmente praticado dentro de ginásios) com 8 jogadores em cada equipe.

Autor: Arlindo Florentino

Matéria publicada na edição de Sexta-feira, 05 de Fevereiroo de 2010 na página 14a do Correio do Estado.

Comentários (0)

Anuncie Aqui

Fotos no Flickr

Veja + fotos

Anuncie Aqui
Curta o Diggers no FacebookAdicione o Diggers no Orkutsiga o Gravediggers

.

Fãs no Facebook